terça-feira, 20 de abril de 2010

Escola de Fundamentos em Desenvolvimento Comunitário.



Muito bom este tempo, uma escola e tanto, não apenas para um ministério, mas para a vida como um todo, não apenas para o desenvolvimento de comunidades carentes, mas para o desenvolvimento pessoal. O que agente vê de teoria aplicamos na prática. Não é como uma faculdade normal, que aprendemos um monte de coisa que muitas não usaremos em nossas vidas/trabalhos.

Na primeira semana foi feita uma introdução ao assunto pobreza e falado sobre projeto. Vimos um pouco do que a bíblia fala sobre pobreza, resultado do pecado e engano de satanás, que distorce a visão das pessoas sobre o mundo e sobre elas mesmas (também nos enquadramos ai), vimos também o que Deus nos manda fazer (por ex. Dt15, e o caminhar de Jesus), vemos então o quão pouco fazemos para combatê-la.

Nas aulas sobre projeto, além de ver como redigir um projeto, o que me marcou bastante foi a questão da observação, buscar conhecer a realidade descrevendo todo o contexto e os problemas, para então, com a ajuda de Deus, buscar o melhor alvo a ser atingido, que realmente vai ser importante para a comunidade. Isso não apenas falando em serviço social, mas em reino de Deus, não falando em mudanças na qualidade de vida apenas, mas em mudança de pensamento, transformação de mente.

Esta questão já entra nas aulas desta semana, sobre cosmovisão (“visão de mundo”). Há dois extremos, o animismo (tudo espiritual) e o secularismo (tudo físico); e a Verdade de Deus, teísmo bíblico. Começamos buscando entender como estes dois extremos afeta nossa maneira de ver as coisas, como mentiras plantadas em nossas raízes geram atos contrários a Palavra e com isso mals frutos.

Observamos a importância de buscar em Deus quem nos somos (Gn1.25 em diante), buscar transformação de nossas mentes, ou seja, não apenas implantar verdades, mas remover as mentiras que pegamos no decorrer de nossas vidas.

O objetivo é começar a transformação por nós mesmos, para depois a transformação de comunidades inteiras. Se não sabemos o valor que temos, como vamos saber o valor que outra pessoa tem? Não vamos fazer algo para uma criança de rua porque ela é uma criança de rua, mas porque é um filho de Deus e porque Deus ama ela. Fica mais fácil amar ao próximo como a nós mesmos.

O ser humano é o apce da criação de Deus, sua imagem e semelhança, Deus o ama muito e quer que todos sejam salvos, e isso não vale apenas para alma, mas para a vida como um todo. O evangelho é a resposta total de Deus a total necessidade do homem.

Só pregar o evangelho, querendo salvar a alma da pessoa não é o suficiente. Fazer ação social dando oportunidade de melhor qualidade de vida a pessoa não é o suficiente. É preciso fazer as duas coisas, levando então a salvação de Deus como um todo para vida da pessoa e pensando a longo prazo, devolvendo a dignidade de viver, assim como Jesus faz.

Isso se aplica a qualquer tipo de atividade, todos nós precisamos de desenvolvimento em nossas vidas. Você é salvo? Sabe quem é em Deus? Busque saber, busque entender. Ele vai transformar a sua vida, mas para isso é necessário disciplina, relacionamento com Deus, meditação na palavra e oração.

Isso é um resumo, bem resumido, do que temos aprendido até agora aqui. A transformação começa de dentro para fora.

Agradeço a Deus por esta oportunidade.

Abraço.

2 comentários:

Blabumba disse...

"O evangelho é a resposta total de Deus a total necessidade do homem."


Vc nao sabe como eu me alegro em ouvir (ler) algo assim. Me alegra infinitamente saber que mais alguem encontrou de verdade a tal da perola de grande valor... Abracao mano, fica firmao ai viu! Deus te abencoeeee Rodsssssssssss

Dalila disse...

Para Deus NADA é impossível!!